Javier García Gaztelu, em imagem de fevereiro de 2010 (Foto: AFP)

O ex-chefe militar do ETA Javier García Gaztelu, conhecido como “Txapote”, foi condenado a 105 anos de prisão pelo assassinato de um político socialista e seu segurança em 2000, na primeira sentença deste tipo desde que a organização separatista armada basca renunciou à violência.

“Txapote” foi condenado pelo assassinato do deputado socialista Fernando Buesa e seu segurança, Jorge Díez, que faleceram pela explosão de um carro-bomba em Vitoria no dia 22 de fevereiro de 2000, em um atentado no qual também ficaram feridas outras duas pessoas.

(AFP)