A polêmica das 14 questões do Enem adiantadas a alunos do colégio Christus,
em Fortaleza, é uma das piores crises dos seus 60 anos de existência. Fundada em
1951 pelo professor Roberto de Carvalho Rocha, o então Instituto Christus
funcionava em uma sede alugada e só recebia alunos do jardim da infância,
alfabetização e das três primeiras séries do então curso primário. Só quatro
anos depois é que a instituição passou a possuir sede própria e desde 1961
ganhou a denominação “Colégio Christus”.

A partir de 1989 o colégio começou a ampliar suas atividades: conta com 10
sedes na capital do Ceará e oferece desde o ensino infantil até cursos
pré-vestibular. Em sua página na internet a instituição deixa claro o viés
católico quando diz que “o nome Christus remete à razão de ser de sua fundação e
existência: levar crianças e jovens a conhecer e viver os ensinamentos de Jesus
Cristo”.

O slogan adotado pela instituição é “Christus – O colégio completo”. Hoje o
grupo conta também com a Faculdade Christus, com três unidades que oferecem 7
cursos de graduação e outros 20 de pós-graduação.

Maior média do Enem em 2010 no Ceará
Em 2010, o Colégio Christus
anunciou que conquistou notas máximas nas provas de Redação, Ciências da
Natureza e Ciências Humanas. A instituição também divulga que no mesmo ano
“conquistou, também, a maior média do Enem no Ceará no ranking das escolas
considerando todas as sedes, das escolas que têm mais de uma unidade. A média de
670,43 é comprovada pelo resultado divulgado pelo MEC”. Em 2008 a escola também
divulgou que teve a “melhor média única no Ceará”.

Homenagens
Em Abril deste ano o Colégio foi homenageado na
Assembleia Legislativa do Ceará. A deputada estadual Fernanda Pessoa (PR),
ex-aluna da instituição, destacou a importância do histórico da escola para o
Ceará e disse que a homenagem é “o reconhecimento do povo cearense a essa
importante instituição de ensino”.

(Portal Terra)