Após ter enfrentado cinco eleições presidenciais e comandado o Brasil por
dois mandatos consecutivos, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva agora terá
que travar outra batalha: o tratamento contra um câncer localizado na
laringe.

Segundo diagnóstico divulgado neste sábado pelo hospital Sírio-Libanês, Lula
tem um tumor maligno e vai passar por sessões de quimioterapia, que começam na
próxima semana. Veja abaixo algumas informações sobre problemas de saúde
enfrentados anteriormente por Lula.

Em janeiro de 2011, Lula passou por uma crise de hipertensão arterial, quando
apresentou pressão de 18 por 12. A crise o impediu de ir a Davos, na Suíça,
participar do Fórum Econômico Mundial, onde receberia o prêmio “Estadista
Global”.

Depois do problema, Lula foi internado em um hospital no Recife e passou
quatro dias em repouso em São Paulo, onde realizou uma bateria de exames no
Instituto do Coração (InCor). Na época, a crise foi atribuída por ministros e
assessores à rotina intensa de trabalho, e uma fonte do governo afirmou à
Reuters que ele chegou a suspender as cigarrilhas, que fumava com
frequência.

Em 2005, Lula passou por uma cirurgia no Incor para a retirada de um pólipo
nasal que o incomodava há cerca de dois anos. Os médicos afirmaram que o pólipo,
um tecido que surge de forma anormal, não era maligno.

Em abril de 2003, Lula visitou o Incor por conta de dores no ombro esquerdo e
passou a fazer tratamento fisioterápico e acupuntura. Ele já realizava os
procedimentos no ombro direito devido a uma bursite, que teve que tratar várias
vezes. Os médicos descartaram a necessidade de uma cirurgia para a bursite.

No mesmo ano, em novembro, Lula teve o pé esquerdo imobilizado devido a uma
torção, chegando a cancelar sua presença numa declaração conjunta que faria com
o então presidente boliviano Carlos Mesa.

Pouco depois de ser eleito em 2002, Lula e a primeira-dama Marisa Letícia
passaram por um check-up médico de rotina no InCor. Na ocasião, o médico pessoal
de Lula, o cardiologista Roberto Kalil Filho, recomendou somente dieta alimentar
e exercícios físicos para a perda de peso.

(Reuters)

Anúncios