A greve continua no BNB. O deputado Federal João Ananias (PCdoB) fez uma avaliação positiva do movimento, mas lembrou que situação dos trabalhadores do BNB não foi resolvida. O impasse continua porque até agora não foi aceita a Participação nos Lucros e Resultados (PLR) e o Plano de Cargos e Salários, fatores decisivos para a suspensão da greve dos bancários de todos os outros bancos públicos e privados.

O parlamentar ressalta que as reivindicações são justas e fez um apelo à bancada do Nordeste e ao Presidente do BNB, JuranVieira, no sentido de que sejam abertas as negociações para que o problema seja resolvido. Leia o discurso na íntegra:

Ao mesmo tempo em que faço uma avaliação do resultado para os bancários, de seu movimento paredista recém suspenso em quase todos os Estados, aproveito para informar que a greve permanece apenas no Banco do Nordeste do Brasil. Enquanto avançaram as negociações entre as partes, com aceitação parcial das reivindicações da categoria, tais como 9% de reajuste, foi mantida a PLR (participação nos lucros e resultados) nos mesmos parâmetros do ano passado no Banco do Brasil e CEF, e avanços no plano de cargos e salários.

Está persistindo um impasse apenas no Banco do Nordeste do Brasil (BNB), que até agora não aceitou o PLR (participação nos lucros e resultados) e o Plano de cargos e salários, como os outros bancos públicos aceitaram, e foram fatores decisivos para a suspensão da greve dos bancários de todos os outros bancos, públicos ou privados.

Faço um apelo à Bancada do Nordeste, ao nosso coordenador Dep. Gonzaga Patriota, à bancada do meu Estado o Ceará, ao presidente do BNB, Dr. Juran Vieira, que inclusive é bancário da Caixa Econômica Federal, e a Ministra do Planejamento Gleise Hoffman, no sentido de abrir imediatamente negociações para que possam atender, como os demais bancos públicos fizeram, a essas justas reivindicações dos bancários do BNB.

Fonte: Assessoria do Deputado Federal João Ananias (PCdoB/CE)

Anúncios