Depois de 21 dias parados, os bancários fluminenses voltam ao trabalho amanhã (18). Em três assembleias realizadas no começo da noite – uma envolvendo funcionários da Caixa, outra do Banco do Brasil e mais uma das instituições particulares -, eles decidiram aceitar a proposta dos bancos.

O presidente do Sindicato dos Bancários do Município Rio, Almir Aguiar, comemorou o resultado e considerou a greve vitoriosa. “Foi a maior greve dos últimos 20 anos, paralisamos 9.254 agências em todo o país, o que demonstrou a insatisfação dos bancários em relação à proposta inicial dos banqueiros.”

Os bancários conquistaram 9% de reajuste salarial, o que representou 1,5% de ganho real, descontada a inflação. Também conseguiram um aumento de 12% sobre o piso inicial de um escriturário, para R$ 1.400, além de aumento de 27% sobre o valor fixo pago aos empregados referente à Participação sobre Lucros e Resultados (PLR), chegando a R$ 1.400, mais uma cota de 90% sobre o salário.

Da Agência Brasil

Anúncios