Foto: AP

Por ter chegado atrasado ao trabalho, devido a um engarrafamento de trânsito, Antonio dos Santos Junior, entregador do restaurante Filé Carioca, escapou de ser mais uma vítima da explosão ocorrida na manhã desta quinta-feira na Praça Tiradentes, no centro do Rio de Janeiro. “Não esperava chegar ao local e encontrar meus amigos no chão. Foi Deus que me salvou”, disse Antonio, que ajudou a reconhecer os corpos de dois dos três mortos na explosão.

Ainda no local da explosão, Antonio reconheceu entre os mortos o corpo do chefe de cozinha do restaurante, Antonio Severino, e o do sushiman Josemar dos Santos Barro. Os corpos foram levados para o Instituto Médico Legal.

Explosão
A explosão ocorreu no restaurante Filé Carioca, que funciona no térreo do edifício Riqueza, na altura do número 9 da rua da Carioca, em frente à Praça Tiradentes, no centro do Rio de Janeiro. Três pessoas morreram e outras 17 ficaram feridas na explosão.

As três vítimas fatais foram identificadas como Severino Antônio, chefe de cozinha do restaurante, o sushiman Josimar dos Santos Barros e Matheus Maio Macedo, 19 anos, que passava em frente ao local

Do total de 17 feridos, seis receberam alta ainda nesta manhã. Outros dez estão internados no hospital Souza Aguiar, sendo dois em estado grave. Uma vítima, identificada como Daniele Cristina Antunes Pereira, 18 anos, foi levada para o Hospital Miguel Couto, onde passava por cirurgia por volta das 11h30.

O comandante da Guarda Municipal do Rio de Janeiro, coronel Lima Castro, apontou um vazamento de gás como a possível causa da explosão. De acordo com o comandante, um botijão de gás ficou aberto na noite anterior. Quando o chefe de cozinha chegou ao local nesta manhã e acendeu a luz, houve a explosão. O homem teve o corpo arremessado até o outro lado da rua e foi parar na Praça Tiradentes.

(Portal Terra)

Anúncios