Sofitel Rio de Janeiro

Hotéis no RJ são multados por servir comida em condições irregulares
Investigações partiram das denúncias de turistas, que passaram mal depois de frequentar bares e restaurantes que funcionam nos estabelecimentos.

Duzentos quilos de alimentos foram apreendidos em quatro hotéis, dos mais caros, da orla de Copacabana.
Acompanhados da Vigilância Sanitária, os policiais chegaram cedo aos endereços que recebem visitantes do mundo todo.

As investigações partiram das denúncias de turistas, que passaram mal depois de frequentar bares e restaurantes que funcionam nos estabelecimentos.
Em todos os hotéis vistoriados foram encontradas irregularidades, como alimentos fora do prazo de validade ou sem especificação sobre origem e data de fabricação.

No Othon, parte da cozinha foi interditada. Também foram apreendidos alimentos no Marriot, o Sofitel e no Pestana.

Na operação foram presos em flagrante três nutricionistas e um chefe de cozinha que trabalham nos quatro hotéis. Eles pagaram fiança de 80 salários míninos no total e vão responder em liberdade por crime de relação de consumo — quando o comerciante é negligente e pode prejudicar o consumidor. A pena varia de dois a cinco anos de prisão.
“Muitas vezes eles estão vencidos, mas ainda são servidos como se estivessem com uma qualidade boa. Então a pessoa está consumindo aquilo, passa mal e não sabe nem a quem atribuir o desconforto”, fala a delegada Patrícia de Paiva Aguiar.
Segundo a polícia, a fiscalização vai continuar em outros hotéis do Rio até a alta temporada de turismo.O hotel Othon Palace disse que fará um controle mais rigoroso da comida. O Pestana Rio Atlântica negou que estava fora dos padrões da Vigilância Sanitária. O Marriot Hotel disse que a polícia encontrou apenas produtos sem indicação de validade, mas que estavam bons para o consumo. O Sofitel diz que está apurando os fatos.
(Jornal Floripa)
Anúncios