E mais uma vez o Ceará vai tentar receber a instalação de um estaleiro. O presidente da Transpetro, Sérgio Machado, esteve reunido com o governador Cid Gomes durante quase três horas na tarde de ontem para apresentar a ele o já prometido estudo com as possíveis áreas de instalação do equipamento. “Esse estudo avaliou 12 áreas e separou cinco possíveis”, explicou Machado. Ele revelou que todo o litoral cearense foi considerado, com exceção de Fortaleza. Na última tentativa de instalação de um estaleiro no Estado, a área apontada como ideal para o empreendimento foi a praia do Titanzinho, na capital cearense, mas a prefeitura de Fortaleza, que já tinha projeto de reurbanização para o local, vetou.

Uma das principais questões que dificultam a instalação do estaleiro no Ceará é a característica do litoral, que não possui baías, importantes para abrigar os navios em construção. Isso deve obrigar o governo de Cid a gastar mais dinheiro do que outros estados, criando assim as condições adequadas para a instalação do estaleiro, inclusive com grandes chances de ser necessário um aterramento, como foi exposto na época em que se considerou o Pecém como possibilidade para receber o empreendimento.

Promar Ceará

Durante o ano de 2010, o estaleiro Promar Ceará, vencido em licitação pelo empresário Paulo Haddad, foi exaustivamente discutido em Fortaleza. O quanto o equipamento seria prejudicial ambiental e socialmente para a área urbana a que se propunha foi pauta de encontros, negociações e articulações políticas e sociais. Por outro lado foi posto em pauta o quanto o estaleiro seria importante para geração de renda e empregos para a cidade e o Estado.

No final das contas o Ceará perdeu a disputa para Pernambuco, que, em abril deste ano, já estava com a licença ambiental disponível para construção do estaleiro em Suape, Região Metropolitana de Pernambuco e que teve investimento em torno de R$ 300 milhões.

Na época, para tentar resolver a situação, até mesmo o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva se posicionou, dizendo que o Ceará teria outras chances de receber um estaleiro, já que o equipamento era fundamental e importante para o Estado e para o Brasil.

De acordo com Sérgio Machado, a decisão agora está nas mãos do governador Cid Gomes, que deve avaliar o melhor local para instalar o estaleiro.

“Em breve ele vai fazer as considerações dele e marcar uma nova reunião já com a possibilidade de anunciar qual a área definida”, afirmou. Com o local definido, o Ceará poderá se credenciar para disputar um dos três estaleiros, entre os que estão previstos para serem construídos no Brasil.

ENTENDA A NOTÍCIA

Os valores envolvidos na fabricação de navios é muito alto e por isso os Estados têm tanto interesse em receber um equipamento como esse. O Promar Ceará venceu licitação da Transpetro para fabricar oito navios gaseiros no valor de US$ 536 milhões.

 (Henriette de Salvi – O Povo Online)

Anúncios