A Polícia Federal, com o apoio da Receita Federal, deflagra a Operação “Black Ops”, para desarticular organização criminosa transnacional formada por integrantes da máfia israelense, que no Brasil atuava na exploração de máquinas caça-níqueis, entre outros crimes.

Os membros da máfia israelense integram uma grande organização conhecida como “Abergil Family” (Clã Albergil), que está envolvida em esquemas ilícitos em diversos países, como agiotagem, prostituição, jogo ilegal e tráfico de drogas.

Estão sendo cumpridos 22 mandados de prisão e 119 de busca e apreensão em 14 estados e no Distrito Federal. Além disso, será realizado bloqueio de bens estimados no valor de R$ 50 milhões.

Os presos poderão responder pelos crimes de contrabando e comércio ilegal de pedras preciosas, crime contra a economia popular, formação de quadrilha, crimes contra ordem tributária, lavagem de capitais, evasão de divisas, e outros delitos, estando sujeitos, de acordo com a participação, a penas de até 10 anos de prisão as quais poderão ser acumuladas ou aumentadas.

A investigação contou com o apoio externo de agências de inteligência de Israel, da Inglaterra e dos Estados Unidos.

Os suspeitos são envolvidos também com o jogo do bicho, especialmente no Rio. Entre os procurados está o contraventor José Caruzzo Scafura, o Piruinha. A ação também acontece em uma concessionária de revenda de veículos importados na Barra da Tijuca.

(Jornal do Brasil Online)

Anúncios