A greve dos bancários ganha força pelo quarto dia consecutivo no Ceará. De acordo com o Sindicato dos Bancários do Ceará (Seeb/CE), nesta sexta-feira (30) 306 agências ficaram paralisadas, de um total de 447 unidades em todo o Estado. São 68% de agências afetadas.

Desde a terça-feira (27) os bancários resolveram cruzar os braços no Brasil. Na quinta-feira (29) o Estado somava 299 agências fechadas. Um dia antes eram 285 unidades. No primeiro dia da greve havia 200 agências afetadas pela greve.

A categoria está em campanha salarial e aposta que, após o fim de semana, o movimento deve ganhar mais força na segunda-feira (3) em todo o Ceará. “Vamos ter agora o fim de semana que não tem expediente bancário e, na segunda-feira, o movimento vai continuar crescendo, em Fortaleza e no Interior”, adverte o presidente do Seeb, Carlos Eduardo Bezerra.

Paralisação consolidada em Fortaleza

De acordo ainda com o Seeb, no momento a paralisação está mais forte em Fortaleza. “Obviamente, nas capitais, é muito comum que tem uma onsolidação mais rápida da greve. No interior está aumentando essa adesão. A greve é forte na Capital e no Interior”, explica.

“Não é razoável um setor que teve R$ 27 bilhões de lucro líquido no primeiro semestre silenciar diante de uma greve de bancários”, completa o presidente, reclamando do setor bancário e do próprio poder público.

A greve segue por tempo indeterminado.

(Diário do Nordeste)


Anúncios