A Praça da Liberdade, em Belo Horizonte, volta a ser palco de intolerância e preconceito envolvendo a tribo conhecida como skinhead, que declaram ódio aos homossexuais. Na noite de quarta-feira (8/9), dois jovens homossexuais foram agredidos por dois rapazes. Um dos agressores, um adolescente de 17 anos, seria, segundo a polícia, membro do grupo dos “carecas”, como são conhecidos. Uma das vítimas foi atingida por um golpe de canivete.

De acordo com a Polícia Militar, as vítimas contaram que, por volta das 20h, trocavam carícias na praça quando foram surpreendidos pela dupla, que os atacou com socos e chutes. Após a agressão, o dupla fugiu. Porém, um deles voltou para buscar um pé de tênis que perdeu durante o ato covarde.

A polícia foi chamada e conseguiu deter os agressores. Um deles teria afirmado aos policiais que, ao voltar para buscar o tênis, se armou com o canivete pois teve receio de que o casal tentasse revidar a agressão. Ele provocou um pequeno corte no ombro da vítima. Segundo a PM, a dupla negou ser skinhead, mas têm o estilo do grupo e com eles foi apreendido um soco inglês.

As vítimas e os supostos skinheads foram levados para o Centro Integrado de Atendimento ao Adolescente Autor de Ato Infracional (Cia-BH). A identidade deles não foi revelada pela polícia.

Este foi o segundo caso de agressão envolvendo skinheads em menos de uma semana na capital mineira. Na madrugada do último sábado, dois skinheads foram atacados por um grupo de punks. Feridos a faca, eles foram levados para o Hospital de Pronto-Socorro João XXIII, sendo que um deles precisou ser submtido a uma cirurgia. Um rapaz foi detido por ser suspeito de ter participado da agressão, mas ele negou envolvimento no caso.

Frequentadores da praça revelaram que os skinheads estão usando as redes sociais para planejar um ataque na Praça da Liberdade contra os punks, numa tentativa de vingar o ocorrido no sábado. A polícia vai investigar a denúncia.

(Portal Paraíba)