BRASÍLIA – Após auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU), o governo do Rio terá que reduzir em R$ 97 milhões o orçamento para as obras do estádio Maracanã, visando à Copa do Mundo de 2014, no Brasil. Com isso, o custo total da reforma passará de R$ 956,8 milhões para R$ 859,4 milhões. Em relatório apresentado nesta quarta-feira, o ministro Valmir Campelo informou que, após os ajustes, “não há óbice” ao empréstimo do estado com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para tocar o empreendimento.

Para reformar o Maracanã com vistas à Copa e às Olimpíadas de 2016, o governo do Rio busca financiamento de R$ 400 milhões junto ao BNDES. O restante será pago com recurso do Tesouro Estadual.

Em acórdão anterior, o TCU havia apontando problemas nas planilhas que compuseram os custos do estádio classificando-as como uma “peça de ficção”. A reprovação gerou mudanças no projeto, que enfim foi liberado pelos órgãos competentes. A obra está prevista para terminar em dezembro de 2012.

(O Globo)