O quadro de saúde de Ricardo Gomes, técnico do Vasco, permanece grave, porém estável, nesta segunda-feira. Gomes foi submetido no final da noite de domingo a uma cirurgia para reduzir a pressão intracraniana provocada pelo acidente vascular cerebral (AVC) hemorrágico sofrido durante o confronto Vasco e Flamengo, válido pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro. O treinador será reavaliado por uma junta médica nesta manhã. De acordo com informações do hospital, não houve qualquer intercorrência durante a madrugada.

Gomes está internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Pasteur, na Zona Norte do Rio de Janeiro, e segue em coma induzido. Ele respira com o auxílio de aparelhos. “O coágulo foi drenado. O quadro é favorável e as próximas 72 horas serão decisivas para avaliar e consolidar a situação. Isso quer dizer se provavelmente haverá sequelas ou não”, declarou Clóvis Munhoz, médico do Vasco que acompanha o caso.

Ricardo Gomes começou a passar mal a cerca de 20 minutos do segundo tempo do clássico carioca, no Engenhão. Ele se sentou no banco de reservas e levou a mão à boca. O médico da seleção e do Flamengo, José Luiz Runco, também auxiliou no atendimento inicial. Em fevereiro do ano passado, quando dirigia o São Paulo, Gomes sofreu um princípio de AVC. Antes da divulgação do diagnóstico, o médico vascaíno Clovis Munhoz disse que o novo problema não tem relação com o antigo susto, que teria sido apenas uma forte dor de cabeça.

(Veja Online)