A Justiça de São Paulo condenou o ex-governador do Ceará e ex-ministro da Fazenda Ciro Gomes (PSB-CE) a pagar R$ 100 mil de indenização por danos morais ao senado Fernando Collor (PTB-AL). O processo se refere a uma entrevista concedida por Ciro em 1999, na qual ele afirma que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deveria ter chamado Collor de “playboy safado” e “cheirador de cocaína” durante a campanha eleitoral de 1989.

A decisão foi tomada no dia 8 de agosto pelo juiz Marcos Roberto de Souza Bernicchi, da 5ª Vara Cível de São Paulo. Ciro ainda pode recorrer ao Tribunal de Justiça (TJ-SP).

“Não existe qualquer dúvida de que tais expressões tenham sido proferidas com intenção clara de ofender o autor (Collor), mesmo porque escapam plenamente a qualquer campo do debate político e ingressam em seara pessoal que jamais deve ser exposta. O autor foi ferido em sua honra objetiva e subjetiva, atingido social e individualmente”, diz o juiz na sentença.

“A ideia de chamar o autor de cheirador de cocaína e safado partiu do réu (Ciro), ainda que tenha ele externado apenas o que seria seu pensamento em eventual defesa, caso estivesse no lugar de Luiz Inácio da Silva. Mas não estava e, como ausente que era, caberia ter reservado sua opinião”, conclui o magistrado.

(Portal Terra)

Anúncios