O juiz Júlio César Bebber da 2ª Vara Federal do Trabalho de Campo Grande (MS), em decisão publicada nesta quarta-feira (17), sentenciou como legítimo o resultado da eleição do Sindicato dos Bancários de Campo Grande, realizada nos dias 17 e 18 de março, tendo como vencedora à presidência Iaci Torres, que concorreu pela Chapa 2 – Unidade Bancária. “O resultado do julgamento autoriza a posse imediata da nova diretoria, legitimamente eleita”, afirma o juiz na sentença.

O candidato derrotado da Chapa 1, José Aparecido Clementino Pereira, entrou na Justiça do Trabalho pela nulidade da eleição, alegando irregularidades. Pereira argumentou que a comissão eleitoral foi formada com a participação de candidato da chapa oposta.

Mas o juiz considerou que o argumento não justifica a anulação. “Embora a comissão eleitoral deva ser isenta, os documentos exibidos nos autos revelam que sua formação com integrante de candidato eletivo não se deu de modo arbitrário. Houve a participação e fiscalização dos concorrentes e das chapas”, afirmou Bebber em sua fundamentação.

Pereira argumentou ainda que houve desvio da urna de número 16 e saída da urna de número 4 com a chave. Outra vez o juiz desconsiderou a acusação. “Não há sequer indício de que os desvios das urnas tenham sido violadas ou fraudadas. Além disso, destaco que processo eleitoral foi fiscalizado pela abalizada participação do Ministério Público do Trabalho”, justificou Bebber.

Posse

Oficialmente, a posse da diretoria aconteceu já na manhã desta quinta-feira (18). “Começamos com todo o fôlego para recuperar este período em que o Sindicato ficou sem comando, apenas com a junta interventora. A Campanha Nacional começou e entramos com toda a força para lutar pelo emprego decente e contra o assédio moral pelo qual passa nossos trabalhadores”, afirma a presidenta do Sindicato.

Iaci adianta que haverá uma posse festiva dentro de um mês para toda a categoria e todas as entidades que colaboraram no processo.

Quebra de diálogo

Durante o período das eleições, a Contraf-CUT divulgou uma carta aos bancários de Campo Grande esclarecendo os motivos pelos quais apoiou a Chapa 2. Desde o início do processo eleitoral, a Contraf-CUT tomou várias iniciativas, procurando construir um chapa de consenso para a direção do Sindicato, que é muito importante para o fortalecimento da unidade nacional dos trabalhadores do ramo financeiro. O presidente da Contraf-CUT, Carlos Cordeiro, viajou para a capital do Mato Grosso do Sul, fazendo reuniões com os dois grupos de bancários para buscar o entendimento e a formação de uma chapa única.

“Enquanto os nossos esforços pela unidade continuavam, fomos surpreendidos pela inscrição da Chapa 1, integrada por somente um dos grupos, que excluiu os outros companheiros, quebrando a tentativa de unidade. Em seguida, a Chapa 1 buscou apoio de entidades sindicais não associadas à Contraf-CUT e à CUT”, explica a carta.

Considerando esse rompimento do diálogo e a falta de um compromisso para participar de fato das atividades da Confederação que representa cerca de 90% dos bancários de todo Brasil, a Contraf-CUT apoiou integralmente a Chapa 2, liderada por Iaci.

Além disso, a Chapa 2 assumiu o compromisso, por meio de Iaci, de participar ativamente dos fóruns nacionais da Contraf-CUT, especialmente o Comando Nacional dos Bancários e das comissões de empresa (Banco do Brasil, Caixa, Bradesco, HSBC, Itaú Unibanco e Santander) e de todos os coletivos, como Saúde do Trabalhador, Igualdade de Oportunidades e Segurança Bancária.

Fonte: Contraf-CUT