O Banco do Brasil registrou lucro líquido de 6,26 bilhões de reais no primeiro semestre do ano – uma alta de 23,4% em relação ao mesmo período de 2010 -, de acordo com comunicado divulgado nesta terça-feira pela instituição. Já o lucro recorrente do banco foi de foi de 6,29 bilhões de reais, crescimento de 24% e recorde para o período.

No segundo trimestre, o Banco do Brasil obteve lucro líquido recorrente de 3,2 bilhões de reais, crescimento de 38,8% ante igual período do ano passado. Já o ganho contábil do banco no período cresceu 24% e ficou em 3,357 bilhões de reais.

Nos três primeiros meses do ano, houve um evento extraordinário que contribuiu para um resultado recorrente diferente do lucro contábil. O BB vendeu no período participação que tinha na Visa Internacional e Mastercard, operação que adicionou ao resultado o montante de 169 milhões de reais.

O aumento do lucro foi puxado pelo crescimento da carteira de crédito, principalmente nas pessoas físicas. A carteira total de empréstimos, incluindo avais e fianças, subiu 20,2% em 12 meses e encerrou junho em 421 bilhões de reais. Na comparação do segundo com o primeiro trimestre, a carteira cresceu 6%. Nos empréstimos para pessoa física o crescimento foi de 21,2% em 12 meses. Já no segmento de empresas, a expansão ficou em 14,7%.

O BB terminou junho com ativos totais de 904,5 bilhões de reais, alta de 19,6% nos últimos 12 meses. O patrimônio líquido do banco público ficou em 54,6 bilhões de reais, expansão de 38,9%.

(Com Agência Estado)