Foto: Ângela Alves/AE

O advogado e dono de imobiliária Carlos Alberto Fidalgo Tavares, de 55 anos, foi morto, no final da noite de quinta-feira, 28, com um tiro na cabeça, ao que tudo indica, durante uma tentativa de assalto, dentro de casa, um sobrado de classe média alta localizado na Avenida Conceição, na Vila Ede, região da Vila Maria, na zona norte de São Paulo.

A esposa Vera e o filho do casal, Júnior, de 16 anos, assistiam à TV no quarto quando ouviram Carlos gritar pelo nome do adolescente. Na sequencia, foram efetuados três disparos de arma de fogo. Com medo, a mulher e o filho ligaram para o 190 e só deixaram o quarto quando policiais militares apareceram. O advogado já estava morto, caído na cozinha.

Não se sabe ainda como os supostos assaltantes entraram no sobrado nem quantos eram. A segunda casa à esquerda está à venda e, por ela, se tem acesso à residência que é colada ao sobrado das vítimas. A residência da família passa por reforma e a intenção de Carlos era instalar um sistema de segurança igual ao existente na imobiliária.

Aparentemente nada foi levado da casa. A polícia acredita em latrocínio – roubo seguido de morte. Carlos morava havia pelo menos 20 anos no mesmo local segundo vizinhos. O caso será registrado no 9º Distrito Policial, do Carandiru.

(Midiamax)

Anúncios