Dois comerciantes de Jaguaribara, no Ceará, foram presos na tarde desta quarta-feira (27) suspeitos de reter cartões do programa Bolsa Família para garantir pagamento de conta dos clientes. Junto com os comerciantes, foram flagrados 31 cartões do Bolsa Família, além de cartões da previdência social, de débito e cartões de alimentação. Os suspeitos foram liberados após pagamento de fiança de três salários mínimos.

Comerciantes retinham cartões do bolsa família (Foto: Polícia Militar/Divulgação)

De acordo com a delegada da cidade, Eliana Maia Soares, os comerciantes faziam vendas que seriam pagas posteriormente. Como garantia do pagamento, os cartões ficavam retidos no comércio. A delegada diz que o caso se configura em crime previsto no Estatuto do Idoso, que prevê no artigo 104 a proibição da prática.

Ainda segundo a delegada, somente os idosos proprietários dos cartões são considerados vítimas, já que a prática não se configura como extorsão. Os cartões estão na Delegacia Regional de Jaguaribe. Os policiais devem ouvir os proprietários dos cartões a partir desta sexta-feira (29)

Prática comum
O crime de retenção dos cartões foi denunciado pela promotoria de Justiça. Segundo a delegada Eliana, promotor e juiz regionais visitaram, acompanhados de policiais militares, vários comércios do Centro de Nova Jaguaribara. A promotoria teria informado a delegada que a prática é comum na cidade. Eliana diz também que é possível que cidades vizinhas adotem a prática ilegal.

(G1)

Anúncios