Entre os dias 1 e 8 de setembro, a correção dos benefícios afetados pelas reformas da Previdência Social de 1998 e 2003 vai começar a ser aplicada pelo INSS no pagamento referente ao mês de agosto. A correção foi assegurada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em setembro do ano passado.

A primeira parcela do 13º salário, sem os descontos de Imposto de Renda relativos ao abono, também vai vir com os extratos de pagamento. Cerca de 117.135 benefícios ativos sofrerão o reajuste, o que equivale a um impacto de R$ 28 milhões nas contas do INSS e um aumento médio de R$ 239 por segurado. A correção se limita a todos os aposentados entre 5 de abril de 1991, e 1 de janeiro de 2004, e que tiveram o valor da aposentadoria limitada ao teto na data do primeiro reajuste.

Não há necessidade do segurando ir até às agências do INSS, já que a correção será automática. A Previdência também irá pagar os valores retroativos referentes aos últimos cinco anos, o que representa um custo de R$ 1.693 bilhão. Cerca de 131.161 segurados irão receber a soma atrasada, em média, R$ 11.586.

Nesta quarta-feira, um reunião entre os ministérios da Previdência, da Fazenda e da Advocacia-Geral da União (AGU) irá decidir a forma como o dinheiro será liberado.

(sidney rezende)