O presidente da Cagece, Jurandir Santiago, é o mais novo nome a entrar na lista dos cotados para presidir o Banco do Nordeste (BNB). Santiago esteve na semana passada em Brasília, em reunião com a equipe do ministro da Fazenda, Guido Mantega. No encontro, técnicos o entrevistaram e avaliaram sua capacidade para suceder o atual presidente da instituição nordestina, professor Roberto Smith.

A indicação de Jurandir Santiago foi feita pelo governador do Ceará, Cid Gomes, e pelo deputado federal, José Nobre Guimarães. A presidente Dilma Rousseff acolheu a sugestão e a encaminhou para o ministro Mantega. Tão logo seja resolvida a crise que envolve o ministro da Casa Civil, Antônio Palocci, Dilma irá decidir sobre a escolha do novo presidente do BNB. No atual momento das negociações, dois nomes disputam chances de suceder Roberto Smith: o diretor do Banco do Brasil em Brasília, o cearense de Mauriti, Eduardo de Oliveira Martins, e o cearense de Russas, Jurandir Santiago.

No Planalto, não há favoritismo, apesar da alternativa Jurandir ter crescido muito nas últimas 24 horas. Os problemas gerados pelo escândalo Palocci fragilizaram o discurso do ministro da Fazenda de nomear apenas um técnico para presidência do BNB. A necessidade de fortalecer a presidente Dilma com apoio dos partidos obrigou o Planalto a negociar apoios e é fundamental agradar a bancada nordestina do PSB, PT e PMDB, que estava irritada com a perda de influência na direção do Banco do Nordeste.

Essa situação possibilitou o surgimento do nome do presidente da Cagece, Jurandir Santigago. Funcionário de carreira da Caixa Econômica Federal, ex-gerente da instituição no Ceará, Jurandir foi secretário-ajunto de Cidades do primeiro Governo Cid, e atual presidente da Cagece, em uma indicação pessoal do próprio governador cearense. Com forte vinculação ao governador Cid, ao senador Eunício Oliveira e ao deputado José Guimarães, Santiago é um técnico muito prestigiado na classe política.

(Portal Ceará Agora)