Por: Márcio Dornelles

A disputa pela presidência do Banco do Nordeste segue indefinida. Depois do surgimento de novos nomes para o cargo, como o diretor do Banco do Brasil em Brasília, Eduardo de Oliveira Martins, e o presidente da Cagece, Jurandir Santiago, a mudança deve ficar para depois. O PT do Ceará resiste na defesa do atual presidente do BNB, Roberto Smith.

Os governadores de Pernambuco, Eduardo Campos, e do Ceará, Cid Gomes, tentaram fechar a negociação com uma pessoa ligada à legenda, mas as negociações não avançaram. A crise na Casa Civil envolvendo o ministro Antônio Palocci dificultou a escolha de um novo nome para o BNB.

Em meio às acusações contra a ministério mais importante do Governo, o comando da presidente Dilma Rousseff sofre críticas de aliados, que reclamam da falta de “jogo de cintura” da petista para negociar. As queixas vão dos partidos maiores, como PMDB e PT, médios, a exemplo do PSB, e chegam aos pequenos, entre eles o PSC.

(Portal Ceará Agora)