As especulações em torno da sucessão presidencial no Banco do Nordeste (BNB) continuam. Ontem, o nome de Eduardo Oliveira Martins, diretor do Banco do Brasil, surgiu como nova possibilidade para substituir Roberto Smith à frente da instituição. Entretanto, a assessoria de imprensa do Banco garantiu que não existe qualquer informação oficial sobre o nome de Oliveira Martins ou mesmo com relação à sucessão no BNB.

Na semana passada, em encontro com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, o governador Cid Gomes defendeu a permanência do atual presidente, Roberto Smith, ou a indicação de uma pessoa ligada ao Estado do Ceará. O ministro, porém, ficou de tratar da questão com a presidente Dilma Rousseff.

Mas a permanência de conduzindo os rumos do BNB, de fato, pode estar com o dias contados. A presidente brasileira entende que todos os executivos com muito tempo liderando um órgão (Smith está há oito anos) devem ser mudados.

Alide

Enquanto a indefinição permanece, o presidente do Banco do Nordeste participa, em Assunção, no Paraguai, da 41ª assembleia-geral da Associação Latino Americana de Instituições Financeiras para o Desenvolvimento Econômico (Alide), organização que também é presidida por ele. O evento começa hoje e segue até amanhã.

Na ocasião, executivos de 81 instituições financeiras de 24 países latino-americanos vão avaliar as políticas e instrumentos destinados a promover o desenvolvimento competitivo das Pequenas e Médias Empresas (PMEs), e apoiar o processo de inovação empresarial e integração tecnológica.
(Portal Verdes Mares)