Na abertura de seu discurso na manhã desta terça-feira, na Câmara dos Deputados, em Brasília, num encontro em que se discute o casamento civil gay e o direito dos homossexuais, Preta Gil não deixou por menos e declarou, arrancando aplausos da plateia: “Sou negra e bissexual, é importante que se diga”.

A cantora, querida pelo público GLS, disse também que lutará para ver o deputado Jair Bolsonaro longe do Congresso. “De maneira injusta, fui atacada. Aqui neste Congresso existe uma banda podre, um deputado que não merece ser citado. Porque o que ele quer é ser citado, é aparecer a nossas custas. E uma das minhas lutas agora é para que ele não seja reeleito no Estado do Rio de Janeiro. Não me sinto diminuída, ao contrário, eu saí fortalecida de tudo isso. Meu marido em casa está assistindo a esse seminário e eu reafirmo: sou bissexual com muito orgulho”.

(RETRATOS DA VIDA)