SÃO PAULO – Pela primeira vez desde pelo menos 2005, os brasileiros estão gastando mais do que recebem. Isso é o que mostra um estudo elaborado pela Associação Paulista de Supermercados (APAS) em parceria com as empresas de pesquisa Nielsen e Kantar Worldpanel, apresentado nesta segunda-feira durante a abertura do 27º Congresso de Gestão e Feira Internacional de Negócios em Supermercados, em São Paulo.

De acordo com o levantamento, no ano passado, o rendimento médio das famílias foi de R$ 2.146 ao mês, enquanto o gasto médio mensal chegou a R$ 2.171. De 2009 para 2010, a renda do brasileiro cresceu 13%, enquanto os gastos subiram 16%. Com isso, 53% das famílias brasileiras viram suas despesas ultrapassarem a renda.

A maior oferta de crédito, principalmente para a compra de imóveis e veículos, segundo a Apas, foi a principalmente responsável pelo endividamento da população.

“Ao ter acesso ao crédito, o consumidor aprendeu a viver com ele”, explica o economista da Apas, Martinho Paiva Moreira. “Mas acreditamos que neste ano o consumidor vai reequilibrar seu orçamento de forma que a renda fique mais compatível com os gastos”, complementa.

Para Martinho, como a diferença entre os rendimentos e as despesas é pequena, deverá ser facilmente compensada pelo aumento da renda. “O consumidor não vai colocar rédea no consumo. Ele vai conseguir equilibrar seu orçamento e continuar comprando”, avalia.

A expectativa da Associação Brasileira de Supermercados (Abras) é que as vendas do setor cresçam 4% em 2011, assim como o faturamento real do setor. Em 2010, o setor supermercadista faturou R$ 201,6 bilhões.

(O Globo Online)