WASHINGTON – Um instituto de pesquisa americano publicou em um site documentos confidenciais liberados pelo governo dos Estados Unidos sobre o líder da Al-Qaeda, Osama bin Laden, assassinado por forças de elite americanas no Paquistão neste fim de semana.

Os documentos, muitos dos quais já haviam sido divulgados, estão agora reunidos no endereço http://www.nsarchive.org.

O Arquivo de Segurança Nacional, uma instituição não governamental da Universidade George Washington, indicou que os documentos mostram uma preocupação dos Estados Unidos com Bin Laden desde 1996, quando a CIA o considerou “um dos mais importantes patrocinadores financeiros das atividades terroristas islâmicas no mundo”.

Entre os documentos liberados, há um perfil de Bin Laden de quase 400 páginas, compilado em 1999 pelo Laboratório Nacional Sandia, assim como uma conferência de agosto de 2001, intitulada “Bin Laden decidido a atacar os Estados Unidos”, que utilizava uma versão alternativa de seu nome.

O arquivo inclui um memorando fechado dois dias depois dos atentados de 11 de Setembro de 2001, no qual o então secretário de Estado adjunto, Richard Armitage, diz que caso Bin Laden seja responsável pelo ataque, o Paquistão deve romper todos os laços com o regime talibã e ajudar Washington a “eliminá-lo”.

(AFP)