Rio – A morte de Osama bin Laden é o assunto do dia e repercute nos jornais do mundo inteiro. A imprensa americana comemora, a europeia analisa cada detalhe e outras muitas já começam a suscitar dúvidas sobre o assassinato do terrorista.

Foto: Reprodução Internet
Capa da edição virtual do ‘New York Times’ | Foto: Reprodução Internet
Foto: Reprodução Internet
Capa da edição virtual do ‘Washington Post’ | Foto: Reprodução Internet

Enquanto os americanos The New York Times e The Washington Post divulgam a notícia sobre a morte do terrorista e a alegria dos americanos quanto à operação das forças militares dos Estados Unidos responsáveis pelo feito, o francês Le Monde faz uma análise sobre as possíveis consequências da morte de Bin Laden, já que a Al Qaeda continua existindo e sua influência sobre os terroristas ainda é grande.

Foto: Reprodução Internet
Foto: Reprodução Internet

O inglês The Guardian já divulga fotos que comprovariam uma possível montagem da foto que circula pelo mundo do corpo do terrorista. Segundo o jornal, profissionais teriam utilizado duas fotos distintas – uma de Osama ainda vivo e outra do corpo de alguma vítima da guerra local – para montar uma fotografia perfeita do que seria Bin Laden morto.

Foto: Reprodução Internet
Foto: Reprodução Internet

Morre o terrorista mais procurado do mundo

Inimigo público nº 1 dos EUA, o terrorista Osama bin Laden foi morto por forças americanas, neste domingo, no Paquistão. Segundo informações do governo americano, o terrorista, chefe da Al Qaeda, foi morto dentro de uma mansão. O anúncio oficial da morte de Bin Laden foi feito no início da madrugada desta segunda-feira pelo presidente Barack Obama, que fez pronunciamento à nação. Os americanos festejaram a morte do terrorista em frente à Casa Branca.

O líder da rede terrorista Al Qaeda foi morto com um tiro de um dos cerca de 20 militares da Marinha dos Estados Unidos que invadiram, de helicóptero, sua mansão de alta segurança em Abbottabad, a cerca de 50 km da capital paquistanesa Islamabad. A operação durou 40 minutos  e deixou ainda um dos filhos de Bin Laden, uma mulher e dois homens mortos. O corpo foi enterrado no mar, em lugar desconhecido. Nenhum militar americano ficou ferido.

Osama bin Laden é o responsável pelos ataques de 11 de setembro de 2001, que derrubaram as torres gêmeas do World Trade Center, em Nova Iorque e destruíram o prédio do Pentágono, em Washington, matando mais de 2 mil pessoas. A facção criminosa de Bin Laden também assumiu a autoria de outros ataques, na Europa.

Após a confirmação da morte de Bin Laden, todas as bases militares e representaçõs diplomáticas americanas ao redor do mundo foram postas em alerta, temendo represálias terroristas.

Em seu pronunciamento, Obama disse que a operação que culminou na morte de Osama foi planejada cuidadosamente durante muito tempo. “A todas as famílias que sofreram com os ataques da Al Qaeda, podemos dizer que a justiça foi feita. Deus abençoe a América”, disse Obama.

(O DIA ONLINE)