RIO – Levante a mão quem nunca perdeu tempo ao telefone falando com uma máquina, na esperança de resolver uma cobrança indevida ou tentando cancelar um serviço? Ou então, quem nunca ficou com medo de ter a luz cortada por ter atrasado a conta? Também não é raro escutar alguém se queixar por não conseguir trocar, na loja, um produto que veio com defeito.

Os números indicam: segundo o Procon, metade dos brasileiros ignora a existência do Código de Defesa do Consumidor. Isso permite o crescimento da ineficiente – e muitas vezes oportunista – prestação de serviços no país, que aproveita o desconhecimento que a população tem dos seus próprios direitos para engordar suas receitas.

Para o advogado Lúcio Wandeck, a dificuldade para resolver os problemas junto às prestadoras de serviços é uma questão cultural no Brasil.  – Somos vítimas de um sistema que vem de muitos anos para cá: a omissão da informação – conta. – As empresas só anunciam as “belezas” do produtos, e a lei não consegue exigir que elas apontem as fraquezas também.

(JB Online)

Anúncios