O concurseiro que tem uma alimentação balanceada, composta por protéinas, gorduras e carboidratos, além de rica em vitaminas e minerais, ganha uma grande aliada durante a preparação para um concurso público. Segundo a nutricionista Mariana Barros alguns alimentos estimulam a concentração e a memória. “Uma boa alimentação é essencial para a manutenção da memória. Fazer as escolhas certas pode realmente aumentar as funções cerebrais e melhorar nossa concentração”, afirma a profissional. Confira alguns desses alimentos listados pela nutricionista.

Peixes: Os peixes como atum, salmão, cavala e arenque são boas fontes de ácidos graxos ômega-3. Essenciais para o cérebro, melhoram a memória, a concentração e possuem ação anti-inflamatória. Protegem os neurônios, preservando suas membranas e auxiliando na troca de informações entre eles. Ou seja, contribuem para a plasticidade sináptica que é essencial para a aprendizagem, memória e outros processos cognitivos.

Azeite: também fornece ácidos graxos ômega 3.

Ovos: ricos em ácidos graxos ômega-3; vitamina E, um dos principais antioxidantes que ajudam a diminuir o declínio da memória com a idade. Fonte de colina, que participa da formação de novas células cerebrais e na reparação daquelas já lesadas. A colina é fundamental na síntese de acetilcolina – neurotransmissor cerebral essencial na prevenção de degeneração cerebral, fundamental para a memória e o aprendizado. Além de ser fonte de vitaminas do complexo B, que facilitam o desenvolvimento dos neurônios e a comunicação entre eles.

Amêndoas: são ricas em ácidos graxos ômega-3 e vitamina E, que auxiliam no melhor funcionamento cérebro. Também possuem ácido fólico, que regula o desenvolvimento das células nervosas. O magnésio, também presente, é importante para o bom funcionamento dos nervos.

Sementes de girassol: rica fonte de vitamina E.

Cereais integrais: fonte de vitamina E; tiamina (vitamina B1) e ácido fólico, que auxiliam o desenvolvimento e funcionamento das células nervosas; Niacina (vitamina B3) que atua na oxigenação dos tecidos, incluindo o cérebro, melhorando seu desempenho; manganês que reduz irritação nervosa e melhora a memória; zinco e selênio que têm ação neuroprotetora. Os cereais integrais também estão no grupo dos carboidratos de lenta digestão e ajudam a abastecer o cérebro com a glicose, combustível essencial para o seu funcionamento.

Soja: possui vitamina E; colina; ácido pantotênico (vitamina B5) que atua na liberação da energia dos carboidratos; contem fosfolípidos, nutrientes essenciais para a função cerebral, participando na recuperação das estruturas do sistema nervoso e da memória.

Maçã: altos níveis de quercetina, um antioxidante que parece ajudar a memória e proteger o cérebro contra a doença de Alzheimer. Além de ser uma das principais fontes de fisetina, substância considerada fundamental para manter a memória jovem, pois estimula a formação de novas conexões entre os neurônios e as fortalece.

Uvas: contêm antocianina, quercetina, fisetina, compostos que podem ajudar a melhorar a memória.

Laranja e maracujá: Previnem o cansaço e ajudam a combater o estresse. Contêm ainda vitamina C, antioxidante que fortalece o sistema imunológico.

Frutas vermelhas: contêm flavonóides, que exercem efeitos benéficos na aprendizagem e na memória, pois protegem os neurônios e são capazes de reverter déficits de memória.

Alface: possui lactucina, substância com propriedades calmantes. Importante consumir as folhas e o talo.

Vegetais verdes escuros (brócolis, couve, agrião, espinafre): ricos em antioxidantes. Também possuem boa quantidade de ferro. Este mineral é importante para a saúde do cérebro, pois ajuda a aumentar a concentração e reduzir o risco de declínios de memória relacionados com a idade. Contêm folato e vitamina B6, que ajudam a converter o triptofano em serotonina, um importante neurotransmissor que pode elevar o humor e produzir uma sensação de bem-estar.

Cenoura: fonte de beta caroteno, vitamina C e vitaminas do complexo B, que contribuem para a melhoria da memória e raciocínio.

Batata-doce
: rica em piridoxina (vitamina B6), cuja deficiência pode causar distúrbios neurológicos; vitamina C; beta-caroteno que pode melhorar a função cognitiva. Além de ser carboidrato de lenta digestão.

Feijão: Possui vitaminas do complexo B; tiamina, essencial para a função cognitiva, pois é necessária na síntese de colina.

 Fonte: Luta de Um Concurseirowww.lutadeumconcurseiro.com