O consumo de bebidas energéticas pode ser arriscado para crianças e jovens e deve ser regulamentado, diz pesquisa publicada nos EUA. Estudos sobre os efeitos dos energéticos mais populares encontraram casos de convulsões, delírios, problemas cardíacos e danos aos rins e ao fígado.

— Há sinais de que, para algumas pessoas, há efeitos colaterais — afirma Steven Lipshultz, autor da pesquisa. O estudo alerta para o fato de que efeitos colaterais do consumo de energéticos são mais graves para crianças e jovens com diabetes, anormalidades cardíacas ou que tomam certos remédios. O maior problema é a cafeína.

De acordo com pesquisa realizada na Nova Zelândia, uma lata de energético é suficiente para causar dor de estômago ou irritabilidade na maioria das crianças. Nos EUA, as fabricantes contestaram a pesquisa.

(Portal Clic RBS)

Anúncios