Confira dicas infalíveis sobre perfumes. Eles podem manchar a pele? O que fazer em caso de alergias? Perfumes infantis não causam irritações? Fique de olho nas orientações do expert em pele! 

– Os perfumes apresentam dois grandes grupos de componentes psoralênicos. Esses componentes estão nos perfumes amadeirados e também nos perfumes cítricos e florais. Quando ocorre a exposição solar, ambos componentes podem ocasionar o surgimento de manchas escuras na pele (dermatite de berloque). Por isso, sol e perfume não combinam. A recomendação correta é aplicar o perfume em áreas que ficarão cobertas pela roupa, sem riscos de exposição ao sol. 

– As alergias ocorrem devido às fragrâncias, conservantes e fixadores presentes nas fórmulas de perfumes. Portanto se a pessoa apresenta alergias a perfumes deve recorrer a testes alérgicos (testes de contato) para tentar detectar qual é o tipo de substância que causa a alergia. Depois de descoberto o ativo, é preciso analisar os perfumes que a pessoa deseja utilizar e checar se essa substância em especial está presente na fórmula do produto. 

– Muito cuidado com perfumes infantis, nem todos estão totalmente livres da possibilidade de alergias. 

– Quem tem pele mais sensível deve procurar linhas de perfumes hipoalergênicos em lojas especializadas. 

– Os perfumes não devem ser utilizados nas axilas porque eles apenas mascaram o odor e a transpiração. Nessa região é necessário utilizar desodorantes, que agem para reduzir o odor da axila (ação antibacteriana e antitranspirante). Os desodorantes possuem derivados de alumínio em sua fórmula, substâncias que reduzem a atividade da glândula sudorípara. 

– Como moramos em um país tropical, opte por colônias e eau de toilette que contenham fórmulas mais suaves. Reserve os perfumes mais concentrados para utilizar durante a noite. 

– No verão, opte por fórmulas mais amadeiradas ou cítricas. No inverno pode-se utilizar as versões mais adocicadas com toques florais e frutados.

(Portal Terra)

Anúncios