A partir de 1º de março, os contribuintes brasileiros estão convocados a fazer a declaração anual do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) 2011, data-base 2010. Este ano, o documento de ajuste só poderá ser preenchido por meio eletrônico até dia 29 de abril, às 23h59min59seg, quando o serviço será suspenso.

O software (programa de computador) vai estar disponível para ser baixado no site www.receita.fazenda.gov.br. A declaração poderá ser preenchida diretamente na Internet ou entregue em um disquete nas agências do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal. Entre as principais alterações do IR para 2011 estão a renda mínima anual dos declarantes obrigatórios que passou de acima de R$ 17.215,08 para acima de R$ 22.487,25, equivalente a R$ 1.873,94 por mês. O valor mínimo para a declaração obrigatória de patrimônio acumulado subiu de R$ 80 mil para R$ 300 mil.

Para que o “leão” não assuste, os especialistas ouvidos por O POVO orientam ser importante ter organização e precisão com todos os documentos necessários à declaração. Foi o que fez a auxiliar administrativa, Viviane Marques, 27. Estreou na declaração do IR em 2010, ano-base 2009. “Meu salário aumentou e passou um pouco do limite, mas deu tudo certo”, conta. Viviane ainda não sabe como vai ser este ano, mas, se o rendimento da jovem continuar em cerca de R$ 17 mil por ano, conforme informou, e não tiver tido nenhuma outra renda tributável, não será obrigada a declarar.

O aumento do limite anual para isenção deve poupar cerca de 28 mil pessoas no Ceará este ano, com redução de 20 mil declarações entregues no prazo de 550 mil, em 2010, para 522 mil, este ano. No País, por volta de 1,5 milhão de pessoas deverão passar a ser isentos de declarar, conforme a Receita.

(Andreh Jonathas – O Povo Online)

Anúncios