Demitido da USP por liderar pesquisa acusada de plagiar outro trabalho, o professor Andreimar Martins Soares, 38, considera injusta a decisão. Sua defesa é que já houve –e haverá– diversos casos como o dele na instituição, todos sem tal punição.

Segundo reportagem de Fábio Takahashi publicada na edição desta quinta-feira da Folha,  Soares recorreu da decisão e disse que houve “questões políticas” envolvidas.

A pesquisa, com mais dez cientistas, copiou figuras de estudo da UFRJ (Federal do Rio). Além de Soares, foi punida a pesquisadora Carolina Dalaqua Sant’Ana, que perdeu o título de doutora.

O trabalho teve como coautora a ex-reitora Suely Vilela, que apoiou opositores ao atual reitor, João Grandino Rodas –a quem coube a decisão da demissão, seguindo recomendação de comissão. Apesar disso, ela não sofreu sanção. A comissão entendeu que Vilela não teve relação com o trecho plagiado.

(Folha Online)