As acções da Apple cairam esta quinta-feira 1,33% no índice tecnológico Nasdaq, passando a valer 358,30 dólares. A descida dos títulos reflectiu a notícia lançada por um jornal, de que o presidente da empresa teria apenas seis semanas de vida.

De acordo com o Herald Sun, Jobs foi visto a sair de um centro de tratamento de cancro na Califórnia. O empresário está de licença médica por razões não reveladas no Stanford Cancer Center, nos arredores de Saão Francisco, avançou o Radar Online. A clínica é a mesma que tratou o actor Patrick Swayze, antes da sua morte em Setembro de 2009. O Radar Online confirmou a informação depois de algumas fotos de Jobs terem sido publicadas pelo «National Enquirer», onde se via Steve Jobs a entrar e a sair da clínica.

O «National Enquirer» escreve esta quinta-feira que o empresário, que sofre há muitos meses de cancro no pâncreas, está perto do fim. Uma notícia que depressa se espalhou pelos media à volta do mundo.

Steve Jobs, o homem por detrás do iPod, iPad e iPhone, é considerado um dos maiores visionários da tecnologia de todos os tempos e está de baixa há várias semanas, naquela que é a sua segunda licença da empresa tecnológica por motivos de saúde. A Apple não tem comentado o estado de saúde do seu líder, nem revela quando se espera o seu regresso ao trabalho.

Mas, de acordo com os jornais, o gestor perdeu muito peso recentemente e as suas últimas imagens publicadas mostram um Steve Jobs «mais magro, frágil e em sofrimento», escreve o «Daily Mail».

O presidente da Apple era suposto reunir-se esta noite com o Presidente dos EUA, Barack Obama, e com os presidentes do Google e do Facebook, para debater o futuro da economia do país.

(Portal TVi24)

Anúncios