Se durante a Copa da África do Sul, em 2010, o desejo do Governo do Estado era candidatar Fortaleza a receber o jogo de abertura do Mundial de 2014, agora o foco mudou. De acordo com o governador Cid Gomes, a cidade vai ser credenciada a receber o que chamou de “abertura festiva” do torneio. “Essa é a nossa pretensão. 

Queremos trazer a festa de abertura para Fortaleza”, frisou Cid, durante visita do ministro dos Esportes, Orlando Silva, às obras da Copa na Capital. 

Se tudo dependesse do ministro, a vaga já seria da capital cearense. “Essa decisão não cabe a mim, mas vejo Fortaleza com boas chances de receber um evento como esse”, elogiou Orlando Silva. Na Copa de 2010, a festa de abertura ocorreu na véspera do primeiro jogo, no estádio Orlando, em Joanesburgo.

Contudo, para que a cidade tenha chances reais de sediar o show de abertura do Mundial de 2014, as obras precisam ser tocadas dentro do cronograma, sem mais nenhum tipo de atraso. “O grande problema da maioria das cidades que serão sede de jogos na Copa é a mobilidade urbana. Mas precisamos pensar em um legado para depois do Mundial. Acredito que Fortaleza cumprirá os seus prazos e ficará pronta para receber qualquer evento do Mundial”, disse Orlando Silva, sem querer polemizar.

Tanto que nem mesmo o atraso no início das obras do Castelão, por causa da guerra de liminares da licitação, aparentemente o deixa preocupado. “O central em tudo isso é a cidade e o Estado cumprirem seus compromissos”, disse o ministro, com uma tímida cobrança.

Antes que o assunto polemizasse, Cid Gomes desviou o foco, afirmando que “não tem conversa de aditivo. Se eles (o consórcio) não cumprirem o prazo, serão multados violentamente”. Ainda houve espaço para uma brincadeira em tom sério. “No extremo, a gente faz como diria o presidente Lula, ‘decretamos uma feriado’. Aí, o movimento das ruas diminui”.

Orlando Silva, antes da coletiva de imprensa, sobrevoou Fortaleza e viu os locais onde serão feitas as obras de mobilidade urbana, assim como o Porto do Mucuripe e o Aeroporto Pinto Martins, que serão ampliados. Depois, visitou a primeira etapa das obras do Castelão. 

(Roberto Leite – O Povo Online)

Anúncios