Aproximadamente 25 mil pessoas, de acordo com estimativas da Polícia Militar, mostraram o seu desejo de estarem mais perto do sagrado, ontem, na 22ª edição do Queremos Deus.

Com o tema “Vinde a mim vós todos” (Mt 11, 28), o evento foi organizado pela família carismática, que envolve grupos de oração, Renovação Carismática, novas comunidades e diversos outros movimentos da Igreja Católica. Entre as atrações, o missionário Dunga, da Comunidade Canção Nova, a dupla cearense de sanfoneiros Ítalo e Renno e a irmã Kelly Patrícia.

Na programação, que teve início às 14 horas, ainda homenageou pessoas que fizeram a história do evento, como o monsenhor Jonas Abib, representado por Dunga e o idealizador e coordenador do evento, Afonso Ibiapina. Aos dois foi entregue uma medalha abençoada pelo Papa Bento XVI.

Apesar do dia nublado, a multidão foi preparada com capas e guarda-chuvas até o Condomínio Espiritual Uirapuru (CEU), no bairro Castelão, em busca de bênçãos e de conforto espiritual. Muitas famílias ainda levaram mantas e lençóis para poderem se acomodar com mais conforto no gramado.

Essa foi a primeira vez que o “Queremos Deus” foi realizado no CEU e para isso foi montada toda uma infraestrutura para receber os fiéis, de acordo com coordenador do evento, Afonso Ibiapina. “Na segurança, além de 50 soldados da Polícia Militar, ainda temos outros 50 particulares e 50 voluntários envolvidos. E mais 20 bombeiros, 18 socorristas e 27 banheiros químicos”, disse.

Também a solidariedade fez parte da festa religiosa, com a coleta de sangue, pelo Hemoce, e a de donativos para as vítimas da tragédia das enchentes, no Rio de Janeiro, repassados para a Cáritas Diocesana. Segundo dados divulgados pela organização, foram arrecadados cerca de dez toneladas, entre roupas e alimentos.

O arcebispo de Fortaleza, dom José Antônio Aparecido não pôde celebrar a missa de encerramento do evento por estar afônico e foi substituído por padre Watson, vigário episcopal da Arquidiocese.

Depois da missa, como era dia 13, uma apresentação artística com a participação de vários grupos da Família Carismática representou a aparição de Nossa Senhora em Fátima.

Para os irmãos sanfoneiros Ítalo e Renno, a sensação de cantar pela primeira vez no evento era de emoção. “Nós crescemos acompanhando o Queremos Deus e ele fez parte da nossa história de vida. Participamos de algumas edições ainda na época em que era no Castelão”, relata Renno.

Estreia

Essa também foi a estreia em evento aberto do novo CD da dupla, “Diante de Ti”, com músicas cristãs. “Esse é o evento de maior porte no qual mostramos esse trabalho novo. Para nós é maravilhoso participar enquanto instrumentos de paz interior para as pessoas”, frisa.

Para o vendedor Marcos Silva, que foi com a esposa Daniele e os filhos, Davi e Isabela, de 7 e 4 anos, o melhor do novo lugar foi o ambiente. “Além de as pessoas ficarem mais livres, por ser um espaço aberto, ainda temos mais contato com o meio ambiente”, ressaltou.

Famílias

Um filme se passa na mente da confeiteira Ilsa de Araújo, ao relembrar as 22 edições do “Queremos Deus” que participou. Ela lembra com saudade de momentos inesquecíveis da família reunida. “Meus filhos, ainda crianças, sempre vinham conosco. Hoje, eles trabalham, fazem faculdade e não têm mais tanto tempo para participarem da Igreja”, recorda.

Desta vez, Ilsa foi sozinha ao evento, o que lhe deu um pouco de insegurança por conta da multidão, mas logo as orações e músicas a acalmaram. “Estou em paz e ainda consegui ficar perto do palco, gostei dessa independência”, afirmou.

Kelly Garcia – Diário do Nordeste