A Vale informou nesta quinta-feira que índios do povo Guajajara fizeram seis funcionários da mineradora reféns dentro da aldeia Maçaranduba da Terra Indígena Caru, no Maranhão.

Segundo a empresa, os seis empregados estão detidos há mais de 20 horas.

Os empregados foram capturados durante a invasão de indígenas à Estrada de Ferro Carajás, na altura do município de Alto Alegre do Pindaré, a 340 km de São Luís, impedindo o tráfego dos trens. A ferrovia foi liberada às 19h06 de ontem, mas, segundo a empresa, ainda permanecem ameaças de nova invasão.

A Vale informou que pretende responsabilizar civil e criminalmente os invasores. De acordo com a empresa, os Guajajaras já haviam invadido a Estrada de Ferro Carajás em fevereiro do ano passado. As reivindicações dos indígenas não envolvem a empresa.

Na última invasão, os indígenas alegavam que a Funai (Fundação Nacional do Índio) não estava entregando materiais agrícolas desde o fim de 2009, apesar de a Vale ter feito o repasse dos recursos, conforme o previsto no acordo de cooperação com a fundação.

Em nota, a Vale ressaltou que a empresa está em dia com as cláusulas do acordo firmado com a Funai em 2007 para apoiar a comunidade.

 

(Folha Online)