O frei preso sob acusação de pedofilia, em Várzea Grande, Mato Grosso, foi solto na última sexta-feira e deve aguardar a conclusão do inquérito em liberdade, segundo informou a delegada Juliana Palhares.

Segundo ela, ainda não há informações sobre os motivos que levaram a Justiça a soltar o acusado, porém, vai concluir o inquérito “o mais rápido possível” e aguardar a determinação do Ministério Público sobre a denúncia de estupro. Ele foi preso quando saía de um motel com a adolescente de 16 anos.

De acordo com o advogado do religioso, Anderson Nunes de Figueiredo, a juíza entendeu que manter o frei preso era ilegal, já que não havia crime caracterizado. Para isso, é preciso que a vítima seja menor de 14 anos ou tenha algum tipo de deficiência, o que não foi constatado.

“Houve o consetimento da adolescente. Em todo o momento ela sabia o que estava fazendo”, disse o advogado.

O frei deve permanecer afastado de suas atividades, conforme decisão da Arquidiocese de Cuiabá.

(Portal Sidney Rezende)