Milão –  Uma segunda menor de idade, a brasileira Iris Berardi, teria participado de festas nas casas do primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi, 74 anos, na Sardenha e perto de Milão, segundo documentos enviados pela Promotoria de Milão ao Parlamento italiano.

Iris Berardi, considerada pelos investigadores uma “prostituta notória”, nascida no Brasil no dia 29 de dezembro de 1991, era menor de idade quando visitou pelo menos uma das residências de Berlusconi, em novembro e dezembro de 2009. Segundo os documentos, ela teria recebido joias e outros presentes. Os objetos teriam sido apreendidos na casa de Iris. Pagar por sexo com uma prostituta não é crime na Itália, a menos que a mulher seja menor de 18 anos.

Os novos documentos incluem gravações de conversas entre jovens mulheres que participaram das festas de Berlusconi, com supostas evidências de pagamentos para elas e relatos de que a Polícia conduziu, neste mês, buscas em algumas das casas das mulheres.

Acusações

O chefe de Governo italiano está envolvido em um dos mais graves escândalos de sua carreira política depois de ter sido acusado, em 14 de janeiro, pela justiça de Milão, de prostituição de menores e abuso de poder.

Berlusconi é investigado pelo caso da jovem marroquina Karima El Mahroug, conhecida como Ruby, suspeita de ter mantido relações sexuais pagas com ele quando era menor de idade. Ruby nega ter se relacionado com o premiê, mas admite ter recebido dinheiro dele.

O primeiro-ministro negou as acusações e contra-atacou os juízes, aos quais acusou de perseguição “injusta com fins políticos”. Ele ainda garante que nunca pagou por sexo com prostitutas. Ele insiste que as festas em suas propriedades eram eventos elegantes e apropriados, dos quais não se envergonha.

(Diário do Nordeste)

Anúncios