Foto: Gustavo Moreno/D.A. Press

A filha do ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), José Guilherme Villela, e Maria Carvalho Mendes Villela, a arquiteta Adriana Villela, foi presa, nesta quinta-feira (27/1), no Rio de Janeiro atendendo a uma determinação judicial. Segundo uma fonte da Secretaria de Segurança Pública, ela deve chegar ainda hoje ao Distrito Federal. A pedido de familiares, da defesa de Adriana e do próprio Ministério Público não foi revelada a hora da chegada da filha do casal.

O pedido de prisão foi feito pelo Ministério Público no dia 17 de janeiro. No dia 25, o Tribunal de Justiça do Distrito Federal acatou a solicitação. O juiz baseia a necessidade de prisão de Adriana para garantir a ordem pública e porque considera conveniente para a instrução criminal. Segundo o advogado de defesa de Adriana Villela, Rodrigo Alencastro, o juiz reiteirou os argumentos da prisão temporária decretada no ano passado, de que ela estaria atrapalhando as investigações.

Alencastro informou que Adriana Villela estava descansando no Rio de Janeiro. A viagem foi comunicada ao juiz, e ela acabou presa no endereço fornecido à Justiça.O advogado considerou a prisão absurda e injusta. E reforçou que sua cliente sempre esteve à disposição da Justiça e que não há nada que comprove a participação dela no assassinato dos pais.

Do Correio Braziliense