A cervejaria Companhia Brasileira de Bebidas Premium (CBBP) seleciona pessoal para área de vendas, operacional e administrativo em todos os níveis até os cargos de gerência e coordenação. São 150 vagas para contratos de trabalho em suas unidades do Recife e Fortaleza. Destaque para o cargo de vendedor. São 60 vagas destinadas a pessoas com “capacidade de inovar”. Para escolher profissionais com este perfil, a indústria, que lançará sua marca de cerveja em março, também trouxe novidades no processo de seleção. Criou um site específico para os candidatos se cadastrarem (www.cbbp.com.br/recrutamento), divulga o endereço nas ferramentas de rede social como o Facebook, Twitter e LinkedIn e, por este último avaliará os candidatos.

No total são 400 vagas em aberto distribuídas em sua fábrica, no município de Pindoretama, nas duas centrais de distribuição (Recife e Fortaleza) e nos seus dois escritórios de negócio. Segundo a empresa, os rendimentos pagos são competitivos com o oferecido no mercado e, dependendo da função, a proposta salarial será superior.

“No Recife, as vagas são para vendedores, gerente de vendas, assistente financeiro, consultor de vendas, assistente de RH, caixa, coordenador administrativo e financeiro”, enumera o diretor de Marketing da CBBP, Lucas Afonso. “Através do site vamos monitorar o perfil dos candidatos e vamos filtrar aqueles que têm a ver com o nosso DNA”, diz o executivo.

Depois de cadastrar o currículo, o candidato vai responder a um jogo de perguntas e respostas sobre temas como inglês, lógica, matemática, português. O pessoal de cargos mais elevados e os vendedores ainda participarão de uma rede social. “Vamos convidá-los a participar da rede social corporativa. Eles vão agir como gestores da área e vão enfrentar simulações de negócios. Vamos analisar o desempenho do candidato. Após a rede social, ele vem para o teste presencial, a dinâmica de grupo”, adianta.

A empresa valoriza mais o espírito empreendedor nos vendedores, do que necessariamente experiência. “Os nossos vendedores serão sempre treinados. Vamos dar incentivo de vendas e o salário será atrativo e o ganho variável maior ainda. Nossa política é a da meritocracia, quem se destacar vai crescer na empresa”, diz Afonso.

A marca da cerveja ainda é segredo industrial, mas a nova concorrente, de sabor Pilsen, vai chegar no mercado onde hoje estão alinhados rótulos como Heineken e Stella Artois. “Vamos entrar numa nova categoria de cerveja, chamada core plus, seguindo uma receita tcheca. Qualidade artesanal em escala industrial dentro de um preço justo. Nosso foco será na qualidade e vamos nos posicionar acima da cerveja mainstream.”

(Jornal do Commercio)