Em Fortaleza, os consumidores devem ficar alerta na hora de comprar os materiais escolares. As livrarias da Capital devem fixar tabelas com a variação de preços dos produtos mais solicitados pelas escolas, de acordo com a Lei nº 9.666/10, de autoria do vereador Carlos Dutra (PSDB).

A iniciativa, como justifica o parlamentar, vem para auxiliar os pais nas compras escolares, tendo em vista a quantidade de taxas que o cidadão está sujeito no começo do ano. “Com afixação da tabela de valores, os consumidores poderão ter uma ideia de quanto vão investir na aquisição dos materiais escolares, evitando surpresas desagradáveis no momento do pagamento”, justificou.

Uma pesquisa divulgada pela Secretaria Municipal de Defesa do Consumido em 4 de janeiro, mostra uma variação de até 285% de materiais entre quatro livrarias do Centro. Dentre os itens estão lápis, borracha e cadernos. O lápis, na pesquisa, teve uma variação de preço de até 283%; a borracha, de 10% a 60%; e os cadernos, de 2% a 262%.

(O Povo Online)