Em seu quinto dia, a Região Serrana do Rio continua procurando as vítimas da chuva que já matou mais de 600 vítimas e deixou desabrigados mais de seis mil. Para piorar Cabral decretou estado de calamidade pública nas cidades atingidas. Um Centro de Coordenação Operacional foi criado unir forças para fornecer apoio logístico permanente.

De acordo co a Defesa Civil, em Teresópolis, houve 269 vítimas, 285 em Nova Friburgo, 56 em Petrópolis e 19 em Sumidouro, totalizando 629. Já o número de desabrigados são 2.800 em Petrópolis, 1.280 em Teresópolis e 1.970 em Nova Friburgo. O número de mortos e desabrigados pode ser ainda maior e deve subir nos próximos dias.

O Centro de Coordenação Operacional foi formalizado neste domingo. O Exército, que atua no município com uma tropa de 224 homens, a Força Nacional de Segurança Pública e as polícias Civil e Militar se uniram para fornecer apoio logístico permanente e, assim, ajudar a população e auxiliar as ações da Prefeitura de Teresópolis. O objetivo de estabelecer um processo definitivo de coordenação de resgate e esforços em Teresópolis, com os recursos disponíveis.

O governador Sérgio Cabral decretou estado de calamidade pública nas cidades de Nova Friburgo, Teresópolis, Petrópolis, Bom Jardim, São José do Vale do Rio Preto, Sumidouro e Areal, na Região Serrana. O decreto de estado de calamidade pública permite a  dispensa de licitação para reabilitação das cidades mencionadas e destruídas.

Corpos não identificados serão enterrados

A prefeitura de Teresópolis anunciou que os corpos que não foram identificados até agora serão rapidamente enterrados. A medida foi tomada porque os médicos-legistas não estão dando conta de identificar todos os mortos antes do estado de decomposição ficar avançado, devido a falta de refrigeração. Dos 266 mortos em Teresópolis, 235 corpos já foram e liberados para sepultamento.

Os policiais militares que estão prestando socorro às vítimas receberam a ordem de prender comerciantes que cobrarem preços abusivos de mantimentos como água e outros produtos. O comandante-geral da Polícia, coronel Mário Sérgio Duarte, disse ter recebido informações de abuso de poder econômico praticado por comerciantes da região.

A pessoas que estão nas áreas mais atingidas de Friburgo começaram a receber a vacina contra o tétano. Segundo responsável pela pasta, Jamile Calil Ribeiro, chegaram à cidade cerca de 5 mil doses da vacina, produzidas pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), na capital fluminense.

Esta já é considerada a maior tragédia climática da história do Brasil. O número de óbitos já ultrapassou o registrado em 1967, na cidade de Caraguatatuba, no litoral norte de São Paulo, onde 436 pessoas morreram. Cabral decretou luto por sete dias no Estado e a presidente Dilma Rousseff por três dias.

(portal do Sidney Rezende)