No primeiro dia de 2010 uma tragédia atingiu a cidade de Angra dos Reis, principalmente com deslizamentos. Pouco mais de um ano depois, a tristeza volta a bater no Rio de Janeiro, mas de uma proporção ainda maior, e que nem as autoridades têm uma exata noção até a noite desta quarta-feira.

Estima-se que em Teresópolis, Nova Friburgo e Petrópolis o número de mortes deve passa de 200. E a contagem pode aumentar, já que muitas partes destas três cidades da região serrana ainda estão embaixo de terra e lama. A todo o momento o número oficial de vítimas aumenta.

Até agora, quase mil pessoas estão desabrigada e outras mil desalojadas. Somente em Teresópolis, que foi a cidade mais atingida, 122 mortes foram registradas até as 19h20, de acordo com balanço da prefeitura do município. Ainda na cidade, mais de 800 bombeiros trabalhom no resgate.

Em Teresópolis, o número de mortos é de 130 pessoas. Em Nova Friburgo, morreram 107 pessoas. Já em Petrópolis, os mortos são 20 pessoas.

Foto: Marino Azevedo/Divulgação

A situação forçou Dilma Rousseff a ir ao Rio de Janeiro nesta quinta-feira para sobrevoar as áreas atingidas. O governo já avisou que vai liberar, incialmente, R$ 700 milhões para atender emergencialmente as famílias que foram vítimas da calamidade.

Essa pode ser uma das maiores tragédias da história do Rio de Janeiro. Se em janeiro de 2010 e abril todos se impressionaram com a quatidade de mortes, 2011, infelizmente, parece estar sendo muito pior.

Ginásio abriga vítimas

A orientação é para que os desabrigados se dirijam para o Ginásio Poliespostivo Pedro Jahara, mais conhecido como Pedrão, localizado na Rua Tenente Luiz Meirelles, 211, Centro, com capacidade para 200 pessoas, e para um galpão situado na Rua Tamoio, s/n, no bairro do Meudon, onde cabem 400 pessoas. As escolas dos bairros atingidos também estão acolhendo as vítimas.

A Prefeitura de Teresópolis está recebendo doações de alimentos não perecíveis, água, roupas e cobertores. As doações podem ser entregues no Ginásio Pedrão. Informações também podem ser obtidas pelo telefone da Defesa Civil: 199.

(Portal do Sidney Rezende)

Anúncios