Cientistas da Universidade da Pensilvânia, nos EUA, descobriram que as células-tronco podem ter um papel decisivo na calvície masculina. Um estudo, divulgado nesta terça-feira (4) pela publicação científica “Journal of Clinical Investigation”, mostrou que esse tipo de célula não funciona como deveria no couro cabeludo dos carecas.

Para que um cabelo cresça, células-tronco se transformam em outras células, chamadas progenitoras, que dão origem aos fios. Esse processo ocorre dentro dos folículos capilares, que são pequenas estruturas da pele onde se prendem as raízes do cabelo.

Os pesquisadores analisaram folículos capilares de pessoas calvas e com cabelos normais. Chegaram à conclusão de que o número de células-tronco era praticamente o mesmo em ambas, mas havia uma grande falta de células progenitoras nos carecas.

A conclusão é que as células-tronco não estão se transformando em progenitoras, como deveria acontecer. Isso quebra o ciclo de formação do cabelo e, em vez de formar fios grandes e vistosos, os folículos – que ficam muito menores nos carecas – geram cabelos microscópicos.

“Há um problema na ativação das células-tronco na conversão para células progenitoras no couro cabeludo calvo”, explica o pesquisador George Cotsarelis, um dos autores do estudo.

O próximo passo na pesquisa é descobrir como fazer as células-tronco funcionarem como deveriam e dar alívio aos homens que não querem perder o penteado. “O fato de que há um número normal de células-tronco em um couro cabeludo careca nos dá esperança de poder reativar essas células”, diz Cotsarelis.

(Portal G1)