O ex-presidente de Israel Mosheh Katzav foi declarado culpado nesta quinta-feira de dois estupros, segundo o veredicto do tribunal do distrito de Tel Aviv, pronunciado ao fim de um processo de mais de quatro anos. O veredicto, que também considerou Katsav culpado de abuso sexual contra uma segunda funcionária, encerra um processo de quatro anos, durante o qual o ex-presidente renunciou ao cargo. O ex-presidente ficou pálido e murmurou “não, não”, ao ouvir o presidente do tribunal, George Kara, ler o veredicto.

Para Kara, o acusado usou “linguagem dupla” e seus “supostos álibis foram reduzidos a pó”. Katzav foi indiciado em março de 2009 por estupro e assédio sexual e pode ser condenado a uma pena de até 16 anos de prisão.

Moshe Katzav, 65 anos, pai de cinco filhos, renunciou à presidência de Israel em junho de 2007.

(Portal Terra)

Anúncios