Ao menos 40 pessoas morreram neste sábado (25) em um atentado suicida cometido contra um centro de distribuição de alimentos do Programa Alimentar Mundial (PAM) da ONU, em uma zona tribal no norte do Paquistão, informou uma fonte oficial.

O ataque ocorreu em Khar, principal cidade do distrito de Bajaur, enquanto centenas de pessoas se encontravam no local para receber os mantimentos.

Segundo informações da polícia local, um homem-bomba usando uma burca, traje tradicional das mulheres do país, arremessou inicialmente duas granadas em direção à multidão. Depois, detonou os explosivos que trazia junto ao corpo.

As forças de segurança isolaram a região, onde foi estabelecido toque de recolher. Os feridos foram transferidos para o principal hospital de Khar.

O primeiro-ministro paquistanês, Yousuf Raza Gillani, qualificou o ataque como “uma atividade brutal de insurgentes que não têm respeito pelo ser humano e pela religião”.

Gillani destacou que os fundamentalistas estão fugindo porque “o povo valente do Paquistão está unido contra eles”, segundo um comunicado oficial.

As forças de segurança isolaram a zona, onde foi estabelecido toque de recolher. Os feridos foram transferidos ao principal hospital de Khar.

Bajaur é uma das sete demarcações que formam as Áreas Tribais Administradas Federalmente (Fata), um território instável na fronteira com o Afeganistão, no qual membros de facções talebans e outros grupos extremistas, como a rede Al Qaeda, buscam refúgio.

Nos últimos três anos, o Exército paquistanês lançou sucessivas operações contra a insurgência em quase todas essas demarcações.

Com France Presse e EFE

Anúncios