Floresceu neste domingo (19), pela primeira vez na América Latina, um exemplar da planta conhecida como ‘flor-cadáver’. O fenômeno, raro, está no viveiro do centro de arte e botânica Inhotim, no município de Brumadinho, na região central de Minas. O fenômeno foi registrado pela última vez no Japão, em julho de 2010.

Eduardo Gonçalves e a 'flor-cadáver' (Foto: Cíntia Paes/G1 MG)

Como o nome já anuncia, a floração da espécie Amorphophallus titanum, natural da Indonésia tem um cheiro característico de carne em estado de putrefação. O curador botânico de Inhotim, Eduardo Gonçalves, foi quem plantou a semente da planta rara, que virou uma espécie de batata, até virar a flor que está desabrochada neste domingo (19). Segundo ele, existem várias espécies de plantam que fedem, mas nenhuma atinge o tamanho da flor-cadáver, que pode chegar a três metros de altura.

“Várias flores têm cheiro ruim, mas são sempre pequenas. Geralmente, elas não causam o estardalhaço que esta causa. Ela tem cheiro ruim porque os polinizadores, ao contrário dos que os que a gente conhece, como borboleta, abelha, que gostam de cheiros agradáveis e bonitas cores, os polinizadores desta espécie são besouros e, ocasionalmente, moscas”, disse Gonçalves. O doutor em botânica explica que a planta conseguiu evoluir até reproduzir o cheiro de carne podre para enganar os besouros, de forma que eles fizessem a polinização para a perpetuação da espécie. O besouro, segundo o especialista, também é atraído pela cor interna da planta, que se assemelha à cor de carne em putrefação.

(Portal G1)

Anúncios