O prefeito de São Luís, João Castelo, disse, no final da tarde desta terça-feira (30), que os números do Censo 2010 comprovam que a capital maranhense é uma das cidades que mais cresce no Brasil. Ele ressaltou que o resultado revelado pelo recenseamento é a garantia de que a cidade está apta a ser contemplada com mais recursos federais.

Em uma entrevista coletiva concedida, no Palácio La Ravardière, João Castelo destacou o resultado do Censo 2010, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que mostra a capital maranhense com mais de um milhão de habitantes (1.011.943). Os números colocam a cidade no status de metrópole brasileira.

Castelo foi enfático ao dizer que o Censo 2010 tem um “significado altamente positivo”, porque reconhece São Luís como metrópole brasileira. “Para mim, não foi surpresa. Mas o importante de tudo é que conseguimos quebrar um paradigma, num momento muito especial em que começamos a nos preparar para a comemoração dos 400 anos de fundação da nossa cidade”, ressaltou.


O prefeito lembrou, durante a coletiva, que São Luís – agora oficialmente com uma população de 1.011.943 habitantes – terá que ser tratada como metrópole pelos órgãos federais e isto deverá se traduzir em mais investimentos para a melhoria da qualidade de vida da população. “A partir de agora, legalmente, a capital maranhense tem que ser tratada de maneira diferenciada e mais adequada. Vamos poder usufruir de todos os benefícios previstos em lei, na condição de uma cidade que chegou a ser metrópole”, assinalou Castelo.

Ao responder aos jornalistas, João Castelo disse que a marca populacional alcançada pela capital quebra um “paradigma” que perdurava há vários anos. De acordo com o levantamento do IBGE, houve um aumento de 141.915 habitantes (16,31%) em comparação ao Censo de 2000, quando São Luís possuía 870.028 habitantes.

“Fiquei feliz. Foi um paradigma que se quebrou. Vamos procurar equacionar, dentro do que estabelece a legislação, os benefícios especiais que o município, com a nova faixa populacional, passa a ter direito no intuito de promover melhorias importantes na cidade e proporcionar maior qualidade de vida à população”, assinalou Castelo.

Metropolização – Acompanhado dos secretários municipais de Articulação e Desenvolvimento Metropolitano, José de Ribamar Soares; de Comunicação, Edwin Jinkings, e do procurador-geral do Município, Francisco Coelho Filho, Castelo disse ainda que o momento é apropriado para tratar da implantação do processo de metropolização da Grande São Luís.

“Agora a metropolização é viável e será feita com a liderança de São Luís, em conjunto com os três municípios da ilha, São José de Ribamar, Raposa e Paço do Lumiar. O primeiro passo será reunir os prefeitos dessas cidades e determinar a elaboração de um estudo técnico e legal sobre o processo”, frisou Castelo.

Segundo dados do Censo Demográfico 2010, dos mais de 1 milhão de habitantes em São Luís, 538.181 são mulheres (53,18%) e 473.762 são homens (46,82%). Conforme o levantamento, 94,44% (955.600 pessoas) da população ludovicense vive em situação urbana; e 5,56% (56.343 pessoas), em situação rural.

(Jornal Pequeno)

Anúncios