Gerson Camarotti e Maria Lima, O Globo

A pedido da presidente eleita, Dilma Rousseff, governadores aliados do Nordeste se reuniram nesta quinta-feira em Brasília para fechar indicações para o primeiro escalão do governo.

Diferentemente do PMDB, não será uma lista impositiva. Os governadores Jaques Wagner (PT-BA), Marcelo Déda (PT-SE), Eduardo Campos (PSB-PE) e o senador eleito Wellington Dias (PT-PI) decidiram sugerir quatro nomes.

Mas, nesta quinta-feira, a sinalização da equipe de transição era de que a cota não passaria de três ministérios para o grupo.

O PT baiano decidiu indicar a atual secretária da Casa Civil da Bahia, Eva Maria Cella Dal Chiavon, para o Ministério do Desenvolvimento Social. Assessora do governador Jaques Wagner, ela foi secretária-executiva da pasta de Relações Institucionais do Palácio do Planalto.

Os baianos confiam que ela tem chances, pois ajudaria a preencher a cota de mulheres no governo Dilma. Wagner refuta a ideia de que os nordestinos disputam indicações com os paulistas.

Anúncios