Surpreendendo a todos no mundo do futebol, a Fifa escolheu nesta quinta-feira os dois países que irão sediar as Copas do Mundo de 2018 e 2022. A primeira delas será na Rússia, e a segunda no Catar, país de pouca tradição no futebol, mas com grande potencial financeiro. O fator incomodou o presidente de um dos países candidatos a 2022, os Estados Unidos, que não gostou da opção tomada pela entidade máxima do futebol.

Em poucas palavras, o presidente Barack Obama, que não esteve em Zurique para acompanhar a votação, definiu seu desgosto com a escolha. “Penso que foi uma decisão errada”, afirmou, a jornalistas norte-americanos.

A decepção é grande para os Estados Unidos, visto que o país conseguiu chegar à “final” do pleito. Disputando ainda com Coreia do Sul, Japão e Austrália, os três países foram sendo eliminados nas votações e, na decisão, os EUA perderam por 14 votos a 8 para o Catar.

O país da América do Norte, no entanto, já sediou uma Copa do Mundo, e de ótimas recordações para a seleção brasileira. Em 1994, a equipe comandada pelo técnico Carlos Alberto Parreira sagrou-se tetracampeã após 24 anos sem vencer a competição.

(Super Esportes)

Anúncios